Quer comprar carro zero 40% mais barato? Então preste muita atenção!

Posted on 15/05/2012 by Luciano Lessa 41 Comments

Quer comprar carro zero 40% mais barato? Então preste muita atenção!

Tire alguns minutos… vale a pena!


Você alguma vez já comparou os preços dos automóveis no Brasil em relação a outros países? Se já o fez, deve ter percebido que no Brasil SEMPRE é mais caro. Caso ainda não o tenha feito, sugiro tirar alguns minutos e fazer uma pesquisa, através da própria internet. Garanto que ficará surpreso ao ver que o mesmo carro em outros países chega a custar menos da metade. Em alguns casos, até mesmo carros FABRICADOS NO BRASIL e exportados custam menos FORA DO PAÍS do que aqui – absurdo, até parece mentira.

Exemplo clássico é o do Celta. Enquanto um Celta LS “pelado” (sem opcionais), 2 portas e fraco (com motor 1.0) custa 26.000 reais no Brasil, na Argentina um Celta LT (fabricado aqui, no Brasil) completíssimo (vem com tudo de série, incluindo ar condicionado, direção hidráulica, som, kit elétrico), 4 portas e MOTOR 1.4 (sim, lá só tem 1.4 à venda) custa 58.850 pesos, equivalente a 24.717 reais. Aliás, esta idéia de “opcionais” parece coisa somente do Brasil, e apenas um motivo para deixar o carro ainda mais caro.

Celta à venda no Brasil
http://www.chevrolet.com.br/veiculos/todos-os-modelos/carros/celta/celta.html

Celta à venda na Argentina (fabricado no Brasil)
http://www.chevrolet.com.ar/vehiculos/modelos-showroom/autos/celta_5p/caracteristicas.html

Um absurdo que presenciei em viagem ao exterior foi a diferença de preço de um Mercedes Classe C (mais precisamente o modelo C180), que no brasil custa R$ 134.900,00, enquanto na Inglaterra este mesmo carro custa 25.930 libras, equivalente a 80.000 reais.

Classe C no Brasil:
http://www.mercedesclassec.com.br/

Classe C na Inglaterra:
http://www2.mercedes-benz.co.uk/content/unitedkingdom/mpc/mpc_unitedkingdom_website/en/home_mpc/passengercars/home/new_cars/models/c-class/_w204.flash.html#_int_passengercars:home:model-navi:_w204

Claro que você deve estar se perguntando se minha comparação é válida, pois este modelo é importado. Mas daí lhe pergunto: E os modelos equivalentes, que são fabricados aqui no Brasil, que motivo têm para custar tanto? Nenhum carro inicialmente importado passou a custar menos depois de passar a ser produzido aqui. E olha que a mão-de-obra no brasil é incomparavalmente menor do que a européia!

Sempre que falamos em preço alto dos automóveis no Brasil, culpamos os impostos altos. Ok, os impostos são realmente altos. Na ordem de 37%, o que é muito, certamente, mas por si só não justifica. E porque então os carros custam o dobro ou mais, sendo que a mão de obra aqui é relativamente barata?

Eu arriscaria dizer que é porque nós brasileiros nos acostumamos a pagar um preço alto sem reclamar, e temos nos automóveis um símbolo de status, e os fabricantes obviamente descobriram e exploram isso. Lembro de conversas entre amigos lá por 2003/2004, em que estávamos acompanhando novidades no mercado automobilístico, e percebemos que praticamente a cada mês haviam reajustes de preços, embora a inflação estivesse mínima. Pelo que percebo os fabricantes estavam “engordando” os preços aos poucos, para não causar alarde, e assim poderem elevar seus lucros mês a mês de forma que nós, consumidores, nem perceberíamos – e o pior é que acabamos não percebendo.

As montadoras, hábeis em criar desculpas esfarrapadas, culpam sempre a alta carga tributária e a baixa escala de produção. Uma piada, certamente, pois as alíquotas de impostos não aumentaram nos últimos anos, e a escala de produção não anda nada baixa – aliás, o Brasil fechou 2010 como o quinto maior produtor e quarto maior mercado consumidor do mundo. Se os problemas alegados fossem mesmo a causa dos altos preços, então o Gol I-Motion com Airbags e ABS fabricado aqui e vendido por R$ 46.000,00 não seria vendido no Chile por apenas R$ 29.000,00.

Mas… de quem é a culpa? A culpa é minha, como também sua e de todos os brasileiros que aceitam pagar estes valores absurdos. E quando aparece uma promoção de financiamento com juros de menos de 1% ao mês ainda vibramos, achando que estamos sendo de alguma forma beneficiados…

Ah, mas você precisa de um carro bom, pois você trabalha ou de qualquer forma utiliza bastante, então precisa comprar carro zero? Pois lhe sugiro fazer como eu fiz: Comprei um carro mais novo, mas não zero-quilômetro. Desta forma, além de pagar (um pouco) menos, deixei mais um carro ocupando espaço no estoque de uma montadora. E digo mais: enquanto não tivermos preços comparáveis ao menos com o mercado argentino, ninguém vai conseguir me vender carro zero aqui neste país. Ah, e mais um detalhe: não comprei através de financiamento, mas através de consórcio. Se os carros aqui já são absurdamente caros (até carro usado é abusivamente caro aqui), porque razão eu iria pagar ainda mais os juros (também abusivos) de financiamento?

Quer poder comprar carro com valor ao menos 40% menor do que os valores pedidos hoje? Simples: não compre mais carro zero! Deixe que os fabricantes abarrotem seus pátios, deixe que lhes falte dinheiro para pagarem funcionários, fornecedores e prestadores de serviços. Deixe o caos se instalar nas fábricas e concessionárias. Só assim traremos benefícios para nós, consumidores, e também para as próprias concessionárias e fabricantes. Pense comigo: ao deixarmos de comprar carros zero-quilômetro, primeiramente as concessionárias ficarão com estoque encalhado. Como primeira medida, terão que fazer “mil e uma” promoções para tentar vender. Mas como você ainda não vai cair na armadilha, você vai ficar ainda mais tempo sem comprar. Então, as concessionárias passarão a pressionar os fabricantes, para que baixem mais a sua absurda margem de lucro e melhorem as condições de venda. Mas você, assim como eu, ainda não vai comprar carro zero – vai comprar no máximo um semi-novo. Será então a vez dos fabricantes, com um “sem-número” de problemas, pressionarem o governo, para que baixem de vez os impostos, até um valor ínfimo e justo. A partir daí, os carros deverão estar custando cerca de 40% a menos, momento em que os preços começarão finalmente a ficar mais justos.

A partir de então, concessionárias, fabricantes e consumidores farão muito mais negócios, a preços mais justos, e todos sairão beneficiados.

Há poucos dias ou vi uma notícia no rádio dizendo que algumas montadoras estavam passando a oferecer financiamento a juro zero para se livrar do acúmulo de estoque, o que já é um bom sinal, mas longe do desejável, pois o que queremos não é somente amortecimento na forma de pagamento, mas um preço justo pelo que estamos comprando, não?

Então, fica aí a dica: Não compre carro zero!

Abraços, e tudo de bom!

Veículos seminovos e usados no Mercado Livre



41 comments

  • Lisandro disse:

    assim como você já compartilho dessa ideia de não a carro zero já a algum tempo, o povo brasileiro é o principal responsável por esses preços absurdo praticados por aqui e mesmo assim ainda tem gente que faz fila para comprar um novidade quando esta é lançada no mercado. Esse absurdo precisa mudar a e rápido e se for por meios de caos, que me descupem os vendedores e outros funcionários que trabalham neste setor mais assim será

  • João Gualberto disse:

    Gostei da matéria.
    Acho que tem razão em sugerir que evitemos comprar carro zero.

  • Amaro Souza disse:

    Muito instigante esta proposta ,creio que se houvesse adesão em massa ,o preço dos automóveis cairiam.

  • filipe disse:

    excelente matéria, maravilhoso seu modo de pensar, excepcional sua escrita, agora, nós, consumidores, temos que achar um jeito de divulgar essa manifestação, da mesma forma que aparecem propagandas enganosas das concessionárias na TV…temos que ser ainda mais ousados que eles, fazer uma divulgação ampla e deixar o Brasil todo ciente deste entendimento, só assim conseguiremos somar forças para atingir nossos objetivos.

  • Alexandre disse:

    Adorei a matéria e concordo plenamente.
    Primeira vez que adquiri um carro zero foi em abril do ano passado, comprei todo feliz com juros de 0,49% o carro custava R$ 67 mil, negociei daqui dali e consegui fechar no R$ 63 mil, agora depois de 1 ano e 3 meses preciso vender o carro para adquiri um imovel, e não estão pagando nem R$ 49 mil no carro, tomei um baita prejuizo, fora os custos iniciais que se tem na aquisição e que precisa pagar.
    Não direi NUNCA, mas por um bom e longo tempo, NÃO COMPRO MAIS CARRO ZERO, e apoio essa idéia!!!

    Abraços

    • Melquisedec de Azevedo Barros disse:

      Parabéns pela matéria!
      Nunca tive um carro zero, pretendo continuar assim depois que li a sua matéria.
      Valeu.

  • ROSANA disse:

    eu já faço isso meu caro, tenho um fusquinha 77 e não troco por nada.

  • EDMILSON FERRARY disse:

    DEVERIA ALGUM FAMOSO EXPOR OS CÁLCULOS DE COMO SE CHEGA A ESSE VALOR FINAL DOS CARROS.
    UM CARRO DE 100 MIL, SEM TODOS OS IMPOSTOS CHEGA A APROXIMADAMENTE 50 MIL OU SEJA: 50% DE IMPOSTO.
    SÓ QUE O CALCULO É FEITO BASEADO NO PREÇO FINAL.
    MAS, COMO PARTIRAM DE 50MIL PARA CHEGAR A 100MIL; ACRESCENTANDO 100% DE IMPOSTO.

    DEVERIAM PEGAR UM FAMOSO P/ FAZER UMA CAMPANHA P/ NINGUÉM COMPRAR CARRO NOVO POR 6 MESES MAIS OU MENOS.
    COM CERTEZA OS PREÇOS CAIRIAM BASTANTE.

  • jonas disse:

    temos q fazer isso mesmo, nao vou compra carro zero,ate os preço ser justo pra nos brasileiros, si todas as pessoal para-se de compra carro zero no brasil, por 1 mes, ajudaria de mais.
    BRASILEIROS VAMOS ACORDA!
    e não vamos dar dinheiro num carro que não vale esse valor.

    ola só,si eu tenho 30 mil reais pra compra um carro hoje.
    qual dos 2 vc acha melhor
    um gol 1.6 g5 4 p ,zero.completo no valor de 35mil reais
    ou
    uma nissan 350z ano 2006 com 3 vezes mas desempenho completa

    o que eu quero dizer e que,si agente paga num carro popular 30 mil reais
    agente tem que pagar mais caro num carros melhor né,mas si nos brasileiro paga-se menos nos carros populares agente compraria uma carro esportivo no mesmo valor de um carro popular.
    entao de vez temos um gol 1.6 agente pode ter um nissan 350z.
    i assim por diante .
    quem não tem carro vai te
    quem te carro vai ter um melhor
    VAMOS LA PESSOAL SER ESPERTOS OU vamos continuar burros?

    • fabio disse:

      O brasileiro tem que deixar de ser otário e pressionar mesmo esses sanguessugas. espalhem nas redes sociais. valeu.

  • Caro Luciano Lessa o seu texto é realmente deprimente e revoltante para nós brasileiros. Aliás existem centenas deles que convergem para o mesmo sentido: nós brasileiros estamos seriamente sendo lesados.

    Portanto, é de pouca valia nós falarmos e pouco fazermos, aliás, isto parece está impregnado na genética dos brasileiros, pelos menos dos brasileiros das últimas gerações. Não vê na Casa das Sete Mulheres. O povo ia à rua. Revoltas. E, tudo mais.

    A solução ou o início da solução na minha visão é a seguinte:

    Todos nós que estamos insatisfeitos com a corrupção, com os políticos, com os preços abusivos dos carros, eletroeletrônicos e outros assuntos conexos. Deveríamos nos reunir em um Único Grande Canal de Comunicação, e não através de muitos e muitos pequenos canais (seja no facebook, blog, videos no youtube, etc) para que isso se tornasse grande o suficiente para fazermos grandes protestos a ser combinado pelos seus membros.
    Na Espanha jovens estudantes enfrentaram o governo nas ruas. Até nos países árabes, onde qualquer manifestação é duramente sufocada pelo governo eles vão à rua protestar. Cada cidade brasileira deveria fazer protesto uma vez ao ano (de preferência no dia 7 de Setembro), aliás, estamos comemorando o quê? Lógico que a independência do Brasil frente a Portugal. Isso são águas passadas, e não existe nenhum brasileiro vivo que presenciou esta época longínqua. Eles ( os portugueses) cobravam o denominado imposto 1/5 “um quinto” ou seja, 20%. Por isso, se tem a expressão “vai para o quinto dos inferno” Hoje o o Brasil não é mais colônia de Portugal, no entanto, nós povo Brasileiro somos muito mais mau tratado, pois, pagamos não mais 20% mas 30, 40, 50 … 100% de imposto. isto por um acaso é independência de quê?

    As capitais dos estados-membros não dão conta do recado sozinho. pois, noticiou na televisão que Salvador apenas conseguiu reunir aproximadamente 3.000 mil pessoas no dia de 7 de setembro para protestar contra a corrupção. ou seja, um número ridículo para uma grande e importante cidade brasileira, não acha?

    Depois que um jornalista da Forbes criticou os preços abusivos dos carros novos no Brasil a Chrysler abaixou R$ 25.000,00 mil reis de cara do preço do veículo.

    Caro Luciano Lessa o seu texto é realmente deprimente e revoltante para nós brasileiros. Aliás existem centenas deles que convergem para o mesmo sentido: nós brasileiros estamos seriamente sendo lesados.

    Portanto, é de pouca valia nós falarmos e pouco fazermos, aliás, isto parece está impregnado na genética dos brasileiros, pelos menos dos brasileiros das últimas gerações. Não vê na Casa das Sete Mulheres. O povo ia à rua. Revoltas. E, tudo mais.

    A solução ou o início da solução na minha visão é a seguinte:

    Todos nós que estamos insatisfeitos com a corrupção, com os políticos, com os preços abusivos dos carros, eletroeletrônicos e outros assuntos conexos. Deveríamos nos reunir em um Único Grande Canal de Comunicação, e não através de muitos e muitos pequenos canais (seja no facebook, blog, videos no youtube, etc) para que isso se tornasse grande o suficiente para fazermos grandes protestos a ser combinado pelos seus membros.
    Na Espanha jovens estudantes enfrentaram o governo nas ruas. Até nos países árabes, onde qualquer manifestação é duramente sufocada pelo governo eles vão à rua protestar. Cada cidade brasileira deveria fazer protesto uma vez ao ano (de preferência no dia 7 de Setembro), aliás, estamos comemorando o quê? Lógico que a independência do Brasil frente a Portugal. Isso são águas passadas, e não existe nenhum brasileiro vivo que presenciou esta época longínqua. Eles ( os portugueses) cobravam o denominado imposto 1/5 “um quinto” ou seja, 20%. Por isso, se tem a expressão “vai para o quinto dos inferno” Hoje o o Brasil não é mais colônia de Portugal, no entanto, nós povo Brasileiro somos muito mais mau tratado, pois, pagamos não mais 20% mas 30, 40, 50 … 100% de imposto. isto por um acaso é independência de quê?

    As capitais dos estados-membros não dão conta do recado sozinho. pois, noticiou na televisão que Salvador apenas conseguiu reunir aproximadamente 3.000 mil pessoas no dia de 7 de setembro para protestar contra a corrupção. ou seja, um número ridículo para uma grande e importante cidade brasileira, não acha?

    Depois que um jornalista da Forbes criticou os preços abusivos dos carros novos no Brasil a Chrysler abaixou R$ 25.000,00 mil reis de cara do preço do veículo.

  • Bruno da Paixão Palaro disse:

    Continuação…

    Lá nos Estados Unidos é comum um adolescente com 17, 18 anos ganhar um Camaro de presentes de aniversário. Pois, custa na terra do tio Sam o equivalente a R$ 50.000,00 mil reais, e aqui no Brasil (“o país de todos”?) custa a bagatela de R$ 200.000,00 duzeeeeeeeeeeentos mil reaiiiiiiiiiiiiiiissssssssssssss? Que discrepância, que absurdo. Até no Chile que é um país localizado na América do Sul o Camaro custa apenas R$ 89.000,00 mil reais. Sem comentários.
    Pergunto: “o que se compra com R$ 50.000,00 mil reais. Nem mesmo um jetta, que nos EUA R$ 32.000,00. Nem corolla, nem civic.

    O meu grande sonho era poder chegar textos tipo este seu, meu, vídeos do canal do otário disponível no youtube para todos os e-mails dos brasileiros. Que isso fosse um incentivo para debates em um grande blog para marcarmos grandes manifestações pelo Brasil. Todas as cidades. Ou você e todos brasileiros preferem trabalhar muito, arduamente, não poder consumir o que deseja, engordar a conta do governo, dos corruptos, enquanto eles usufruem dos melhor, e nós apenas vemos estressamos com isso e nada fazemos. Outra coisa óbvia, nós um dia iremos morrer. E, você apenas desejou, no entanto, não realizou o desejo. Será que valeu a pena? A Europa foi quase totalmente destruída e está erguida novamente. E, o Brasil qual grande guerra sofreu em território nacional? As últimas grandes que teve foram a muito, muito tempo anos 1850. A Coréia do Sul passou por uma grande guerra a apenas 50 anos, e está melhor que o Brasil.

    Se alguém conhece algum blog, etc que esteja querendo enviar textos desses conteúdos para e-mails dos brasileiros. Sei lá tipo o ANONYMOUS entre em contato

  • Bruno da Paixão Palaro disse:

    Meu e-mail:

    brunopaixaopallaro@gmail.com

  • daniel disse:

    Vc já pensou na possibilidade de o governo não querer muitos carros nas ruas?? pois teria que investir em estradas, sinalizações…?? por isso o preço alto restringindo a população ter carros?

    • Stanislau disse:

      Ola, Andre…. Nosssaaaa que legallllll… sua colocação…..

      Nunca pensei na primeira possibilidade, souuu mallll, pensava assim: mais carros, mais impostos, mais multas….. bolsos cheios……. Para que vou restringir a venda de carros…..

      Nosssaaaaaa, investir em estradas, sinalizações…. é verdade….. acho que o IPVA não cobre afinal em 2012 ate agosto foi no mínimo dos mínimos R$ 1,6 bilhões arrecadados apenas de carros novos.

      Muitoooo boaaaaa sua colocação……..

      Nossos governantes estão querendo tirar de seus cofres no mínimo dos mínimos R$ 21 bilhões ano, restringindo a população de ter carros, veja:
      veiculos licenciados jan ago/2012 1.740.095
      Baseee minimo valor veiculo 30.000,00
      impostos 7.000,00
      IPVA 3% 900,00
      licenciamento 150,00
      Vl pago taxas minimo 1 veiculo 8.050,00
      Taxas X vendas 14.007.764.750,00

      Finalizando, acho que estamos como estamos por causa de idiotas como você, com estes pensamentos precisos e de impacto.

  • Dalva Aguiar disse:

    Querido Luciano Lessa, muito obrigada por ajudar com esta matéria, mas me diga uma coisa, quero um carro barato e econômico e confortável urgente.
    Bj Dalva

  • @NunoMorelli disse:

    Oi Luciano.

    Muito interessante e válida essa sugestão, mas penso que devemos fazer ainda mais: evitar comprar seminovos também, a não ser que já esteja quitado a maioria deles ainda está financiado e quem assume a dívida apenas continuará pagando pelo mesmo pato.

    Acredito ser possível evitar financiamentos com juros altos, como você disse, através de consórcio, pois carros usados não valem essa perda, o valor total financiado é próximo do valor correspondido à vista mas, sempre que puder, é melhor juntar o valor total e negociar bons descontos por pagamento à vista.

    Outra saída é, em qualquer aspecto e sem sombra de dúvidas, muito melhor que se desgastar pela compra de um item caro demais pelo pouco que oferece: se seu trabalho for perto de casa, vá de bike, é saudável, o custo é baixíssimo, valor de manutenção quase perto do zero, condiciona o corpo e a mente e, se houver congestionamento dependendo do percurso, chega antes na ida e na volta e se livra do estresse.

    Se seu carro for velhinho essa medida ajudará a preservá-lo em boas condições, fora a economia com gasolina e outras bobagens que, quando aparecem, custam o olho da cara, tipo: onde já se viu um funileiro cobrar o preço de uma porta nova só pra arrumar a que está batida? Tem carro que, dependendo da raridade, uma maçaneta custa o preço de um carro velho, peças também são caras demais, tem má qualidade e não confiáveis.. um absurdo!

    Eu poderia sugerir o transporte público, mas como o povão não sabe o que é qualidade, nem sabe ser exigente, tem a mesma qualidade de transporte de cargas em outros países.. se é lotado em horário de pico, imagina essa m___ na Copa de 2014.. seria engraçado, se não fosse trágico!

  • Hariston disse:

    Lamentavel

  • Hariston disse:

    tTO MUITO TRISTE FUI VER PREÇO DO CELTA ZERO MAIS SIMPLES DE TODOS
    22MIL FALA SERIO, QUE MERDA.

    TENHO UM VECTRA 2000 COMPLETO
    ELE VALE HOJE 17.000.
    MAS CARA! OLHO PRA ELE TA ATE DÓ DE VENDER UM BAITA DE UM CARRAÕ
    QUE DA DE 10 A 0 EM MUITO ZERO POR AI.
    PENA QUE NO BRASIL SO TEM POLITICO LADRÃO

  • cezar disse:

    boa matéria, mas o problema, é que o proprio governo nao vai permitir esta divulgação, pois se ela mesmo comprou varios veiculos para seu uso e nao tomou nenhuma providencia, nos vamos demorar muitos anos par que issoaconteça, oque temos que fazer é comprar de através de consorcio que é amelhor opção, concluo, oque voces acharam do mensalão, o será que alguem sabia que o proprio presidente do PT fazia acordo com o presidente das montadoras para fazer a greve dos rário metalurgicos em comum acordo para aumentar o valor dos veiculos, só tem um jeito neste Brasil, começar tudo de novo, caso contrário é perca de tempo e dar ulcera na gente

  • zezinho2 disse:

    o problema eh q o brasileiro eh mito apaixonado por carro

    qq coisa q lançe no mercado ele vai no dia seguinte e compra!

    enchendo os bolsos dos ricos

  • Jorge Luiz Cardoso disse:

    Ótima matéria, pois se nos lutássemos mais pelos nossos direitos talvez mudaríamos a situação como nós somos tratados pelos empresários que só querem saber de lucrar, quanto mais dinheiro ganham mais querem ganhar, não estão nem aí pro povão e o governo não tem coragem de enfrentá-los eles que ditam as leis em nosso País.Um exemplo clássico são os banqueiros que deitam e rolam com seus juros abusivos e governo não faz nada, e tudo que vamos comprar pagamos impostos absurdos.

  • Bruno Machado disse:

    Muito bom o post.
    Temos que influenciar nossos parentes e amigos e convencê-los a por esse pensamento em prática, não apenas com carros, com todos os produtos industrializados em geral. Comprar menos e só o necessário, não gerando gastos com lixo e reciclagem, nem alimentando a engorda dos preços.

  • Nanda Roza disse:

    Boa matéira
    No nosso país tudo é caro,sinceramente,tudo por aqui está errado,me sinto num País sem leis, onde os comerciantes põe o preço que querem na mercadoria e exploram as pessoas,a cesta básica já seria um bom começo se baixasse,seguido de móveis,eletrodomesticos,roupas,gasolina,carro,esse país tem que dá o direito humano para que as pessoas possam viver com o minimo que ganhe,tem que ter harmonia do salário minimo com um nível digno,humanitário de vida. Temos que começar agir de alguma forma,fazendo boicote ou manifestaçoes,vamos continuar,a hora é agora,deixe sua opinião e vamos prosseguir com essa luta.

  • Sérgio disse:

    Excelente matéria! Parabéns!
    Louvável a divulgação e o conclame geral para nos mobilizarmos, afinal não basta reclamar. Ao contrário de alguns comentários neste blog que, desanimados, não acreditam que podem fazer alguma diferença, penso como o Bruno da Paixão Palaro, que propõe um único canal de comunicação. Que tal este? Quantos amigos tem cada um que comentou este post? Porque não replicar pra todo mundo? A divulgação é exponencial. Pode sair deste blog uma boa idéia.
    Percebi que todos apresentaram argumentos parecidos. Não está aí uma identidade de sentimentos sobre esse assunto? Porque não nos juntarmos?
    Se convencermos 1(um) único e potencial comprador de carro zero a não fazê-lo já estamos ganhando das montadoras!
    Não acreditem em milagres, ou que o governo e as montadoras farão alguma coisa pra mudar este cenário. Ambos ganham muito dinheiro com isso! Nós é que temos que nos organizar. E não adianta ficar falando que o povo brasileiro é isso ou aquilo. Alguém tem que fazer alguma coisa prática! O pontapé já foi dado pelo autor post, ao divulgar o que pensa.
    O meu comentário, o seu comentário e o de todos ficam registrados apenas como desabafo! E isso não basta.
    Não tenho a solução , e nem faço a menor idéia de como vamos mudar isso. Apenas proponho continuar as postagens e divulgar, inicialmente para os amigos, se é que muitos que leram já não o fizeram.
    Quanto mais pessoas pensarem e agirem desta forma menos lucros terão as montadoras e fatalmente, como já comentado, terão que reduzir os preços para valores moralmente praticáveis.
    Toda luta começa pequena mesmo! E porque então não começarmos? Não subestimem o poder deste canal de comunicação, que parece simples. Tenham certeza, não o é!
    IMPORTANTE: Não vamos perder o foco! Nada adianta querer empreender uma luta contra a corrupção e lutar por outros direitos, que são igualmente válidos, porém inoportunos e nada práticos neste momento.
    Fica aí o meu e-mail: slack9@hotmail.com

  • Bianca disse:

    Alem do preço do veiculo que é um abuso, pagamos também o IPVA, que é calculado segundo o valor do veiculo , ou seja, pagamos um carro e damos outro para o governo ( em 20 anos ) e o retorno é PÍFIO
    ( vide a condição de nossas ruas e estradas ! )

  • Tiago disse:

    Totalmente dde acordo, além do alto custo para se comprar um zero kilômetro no brazil o custo para manter um veiculo desses é absurdamente caro.

  • Washington disse:

    Parabéns Amigo! to compartilhando sempre no face deve ajudar, é uma Mafia tao grande nisso “BANDIDOS”;

  • Arthur disse:

    Luciano,conseguir que o povo se una é um desejo desempre.Nem passando fome isto será possível, pois muitos procurarão ter vantagem sôbre outros,certo?Por isso não deu certo o ingênuo comunismo pois todos deixaram de ter vontade de fazer e acontecer e a idéia foi pro espaço.O Brasil emergente é como todos os demais emergentes e ponto.E cada ser é um ser que não pensa no coletivo e sim no seu próprio umbigo.Para acontecer um movimento razoàvelmente bem sucedido teria que ser promovido pelas tvs, as professoras e entretenedoras dos adultos.E estas, dependentes das concessões do estado, jamais o farão pois o estado precisa dos impostos gerados pelas vendas.Simples assim!

  • josé disse:

    A unica coisa que vai fazer os valores cairem será a concorrencia que ainda timidamente começa no Brasil…. Que venhsm os carros coreanos, chineses, etc
    E aquela velha pergunta.. Se fabricamos aviôes de alta performance, pq não veiculos automototes?

  • luciano disse:

    Isso é até possível! Quando sermos um povo mais culto em relação a tudo,e não só no valor do carro,e sim,em bens duráveis e não-duráveis onde governo e fabricantes visam o seus interesses ,e não o bem comum.
    Por isso defendo uma educação em âmbito geral(econômica e social )
    Assim nós brasileiros de bem,seremos bom economista,socialmente inteligentes!

  • RONNIE disse:

    politicos corruptos e carros zero mais caro do mundo.que decepsao quando será que o brasil vai mudar?

  • MARCIO disse:

    OI LESSA ,
    JA COMPARTILHO ESSA IDEIA A ALGUM TEMPO, MAS TE PARABENIZO POR ESTAR DIVULGANDO, TEMOS SIM QUE MOSTRAR QUE O BRASILEIRO NÃO E TROUXA E BOICOTAR ESSE ROUBO ABSURDO.

  • Leandro Oliveira disse:

    Luciano, muito boa a matéria, e como já foi escrito acima, é revoltante! Pior é ver que em 1 ano nada mudou (talvez tenha até piorado! Mas somente com o esclarecimento e a contribuição de cada um, podemos mudar esta ‘palhaçada’.

    Gostaria de deixar uma contribuição: vejo bastante a reclamação de que o Governo não usa o IPVA para melhorar as estradas, etc. Gente, basta ler as noções de tributação que verão que os impostos (começou com I, ferrou!) não tem utilização espec[ifica vinculada, ou seja, não é por que pagou IPVA que vão melhorar as condições viárias. IPTU, IPVA, IR, etc., são impostos sobre patrimônio. Você paga por que tem!

    Infelizmente, “a regra é clara”! Para muda-la, tem que reescrever esse emaranhado de leis que temos.

    O que nos cabe é entender das regras e fomentar nosso protesto, seja pelo boicote, seja pela melhor escolha dos nossos representantes, seja pela Revolução!

    Vamos virar o jogo!
    Abs.

  • Daniel Franco disse:

    Parabéns! Se nos unirmos com inteligência conseguimos o objetivo. Carro 0km só quando o abuso parar.
    Muito OBRIGADO!

  • Alexandre Nascimento disse:

    Eu concordo totalmente com vc, mas somos uma insignificante minoria, infelizmente. Mas me mantenho firme a este propósito de não comprar carro zero neste país!

  • leo ogmes disse:

    estava na hor de alguém começar a pensar do msm modo q eu pois para q carro zero km? ficaram velhos de qualquer modo e ainda q vc perde 25 % do valor após ser com prado, e 15% +- ao ano!

  • Olavo Sampaio Santos disse:

    O fato já é consumado… tem se que sair da teoria e colocar em pratica….
    Sem falar no pedágio que já é pago no licenciamento…
    Carga Tributária Faraônica :
    Pis 1,65 Cofins 7,6 ICMS 12 a 18 o/o
    IPI 7 a 25 o/o
    Brasil 27 a 40 por cento
    México 20 por cento
    Argentina 15 a 20 ”
    Abaixo a faraônica carga tributária
    Acorda Brasil !!

  • Eduardo disse:

    Infelizmente quem sofrerá serão os funcionários das empresas.
    Se as montadoras não vendem os carros novos, ameaçãm dispensa em massa. Com isso o governo federal reduz o IPI, o povo acha que já é uma boa oportunidade para comprar o seu.
    Nessa história, as montadoras continuam faturamado o mesmo.

  • wander disse:

    obrigado pela dica!!

  • Valdinei Nogueira de Almeida disse:

    Ótima matéria… Parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>